sexta-feira, 6 de julho de 2012

BANIF - A força de acreditar

Banif - Despedimentos

Foi a minha primeira casa à séria. Trabalhei, fui assaltada de pistola, fiquei efectiva, despedi-me. Isto nos tempos que um grande Homem de negócios era vivo. Quando ele "saiu", eu saí também, por opção - a banca não era a área que me realizava (e ainda hoje não sei qual é...adiante).

Não posso deixar de ficar triste pela situação que esta instituição atravessa. Foi a minha casa, fui bem tratada, reconhecida, sempre estive em boas equipas e conheci muito boa gente. Mas, infelizmente, o poder, a falta de competência, a crise e a perda inesperada do Visionário leva a certas infelicidades (nalguns casos injustiças). Creio que conhecerei alguns dos que vão partir (ao fim ao cabo durante uma parte do tempo que lá trabalhei fui participante responsável na abertura de mais de uma dezena de agências). Só desejo que eles não sejam mais um número no desemprego.

Sem comentários:

Enviar um comentário