quarta-feira, 25 de abril de 2012

25 do A

Salazar morreu antes de eu nascer. 1974 terminou ainda eu não estava a ser projectado. Sá Carneiro morreu antes da minha mãe me carregar no ventre. A liberdade é como o ar que respiro, seria difícil viver sem ela por isso respeito quem a conquistou. Mas perdoem-me se acho que a transmissão televisiva das comemorações do 25 de Abril está num nível intermédio entre o natal dos hospitais e o festival da canção. Muito bom para entreter velhotas mas sem o Tony Carreira, claro.

Sem comentários:

Enviar um comentário